cachorro-filhote-dentro-do-carro-para-ser-transportado-viagem

Filhotes de cães: tudo o que você precisa saber para o transporte

Vocês sabem como os principais canis de cães e gatos do Brasil entregam seus filhotes através da MooviPet?

Sem dúvida, fazer uma bela viagem de ônibus pode ser muito prazeroso para seu pet, afinal de contas nada melhor que viajar recebendo amor e carinho, vendo a luz do sol e ouvindo uma boa playlist para relaxar, nem se compara à viajar confinado ouvindo o som de turbinas.

Se para os adultos viajar pelo sistema rodoviário é mais confortável, imagine para os filhotes que têm muito mais energia e acabaram de se afastar do conforto do lar e da presença materna.

grupo-de-cachorros-filhotes

Para fazer uma viagem de ônibus com filhotes embarcados é necessário um cuidado maior por parte de tutores e motoristas, pois existem protocolos específicos que você deve observar.

Por isso, listamos aqui tudo o que você precisa saber para que não haja nenhum problema no momento do embarque.

E antes de mais nada, vale lembrar que, de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), para transportar cães e gatos, não é necessário a Guia de Trânsito Animal (GTA), tornando a viagem ainda mais simples.

(Ver Instrução Normativa MAPA nº 19 de 2011) | (Ver Instrução Normativa MAPA nº 36 de 2006)

Preparação para viagem

Os filhotes nascem, vão crescendo e a ansiedade dos donos de cães e gatos vai crescendo juntamente das famílias que serão os novos tutores dos filhotes.

À medida que a data da viagem se aproxima, é importante entender cuidados que podem assegurar uma viagem mais confortável e segura para os bebês, o que nem sempre é uma tarefa fácil.

Por isso, nós separamos dicas preciosas para que uma viagem com os filhotes de cães e gatos pela MooviPet transcorra de forma tranquila!

Comprei um filhote, e agora?

É visível a alegria que um pet traz para a família, mas quando adquirimos um pet de um canil distante, a preocupação com a forma como ele é transportado pode fazer toda diferença para uma boa experiência.

Ambientação dos filhotes nas caixas de transporte

A caixa de transporte é um item indispensável para quem tem cachorro em casa. Para levá-lo a qualquer viagem é preciso deste item.

No entanto, os animais costumam não gostar de ficar presos na caixa e é sempre um desafio colocá-los lá dentro.

É normal eles reagirem de forma negativa, pois não estão acostumados com aquele ambiente confinado.

No entanto, como não dá para evitar o uso da caixa de transporte, a melhor opção é ensinar o animal a se acostumar com ela.

Primeiro, ele precisa entender que a caixa é um ambiente positivo.

Deixe-a pela casa, para que sua presença seja algo comum e diário na vida do animal.

Permita que ele cheire a caixa, a observe e a aceite como um objeto qualquer. Não o force a entrar nela, pois pode traumatizá-lo.

O objetivo é ele entrar por conta própria.

Para tornar a caixa mais amigável, coloque uma almofada ou cobertor dentro dela, de forma que fique bem confortável.

Deixe os brinquedos por perto, para induzir o pet a se aproximar.

E, cada vez que ele chegar perto, o premie com um petisco. Esta ação fará o cão entender que a caixa é algo bom.

Uso de feromônios nos veículos

Feromônios são substâncias químicas que os animais liberam com a função de estabelecer a comunicação entre eles, transmitindo sensações e informações.

Eles servem para tranquilizar e acalmar os pets, principalmente os filhotes.

O uso de feromônios sintéticos transmitem a mensagem de tranquilidade para eles.

É comum que os filhotes sintam falta de sua mãe, de seus irmãos e normalmente isso ocorre no momento de sua viagem.

Os feromônios sintéticos ajudam a tornar o ambiente mais familiar, garantindo mais conforto durante a viagem.

Idade ideal para embarcar o filhote

A indicação é que os filhotes embarquem a partir das oito semanas de vida, pois já terão feito o desmame.

Aguardar até essa data é importantíssimo, pois eles precisam receber os nutrientes e anticorpos através do leite materno. Só assim, eles poderão viajar com segurança, crescendo fortes e saudáveis.

Além dessa questão, manter o filhote com sua mãe e seus irmãos é importante para a sua socialização e o aprendizado.

A mamãe ensina comportamentos básicos e os irmãos colaboram para a experimentação.

É muito comum que filhotes que são retirados muito cedo da sua ninhada mordam excessivamente , pois não tiveram a oportunidade de aprender como brincar com seus irmãos.

Sem contato com os outros animais embarcados

Apesar da interação do filhote com outros cães ser boa para o seu comportamento, animais sem o protocolo vacinal completo não devem ter contato com adultos.

Por isso, mesmo por ocasião das paradas, os filhotes não saem das acomodações ou caixas de transporte, não tendo contato direto com os demais cães.

Principais vacinas que o seu cão precisa tomar antes do embarque

O primeiro passo para preparar o filhote para viagem pela MooviPet é escolher um veterinário de confiança e emitir o atestado de saúde.

O clínico vai te orientar sobre o protocolo das primeiras vacinas para cachorro e iniciar a imunização dele.

Abaixo falamos sobre as principais vacinas que ele tomará a partir dos 45 dias:

  • V10 (Polivalente): a primeira vacina que filhotes de cachorro tomam, depois de um mês ele recebe a segunda dose e outra novamente após mais um mês. Cada veterinário possui um protocolo diferenciado e existem profissionais que aplicam quatro doses.
  • Vacina antirrábica: a partir dos 4 ou 5 meses seu cachorro poderá ser imunizado com a vacina que previne a raiva em animais. A doença é uma zoonose, doença transmissível para humanos.
  • Vacina para giárdia: não é uma vacina obrigatória, porém ela pode ser tomada a partir da segunda dose da V10, prevenindo que seu cachorro seja infectado por este parasita. Esta é uma zoonose, doença transmissível para humanos. Alguns protocolos incluem exames antes da aplicação para ampliação da eficácia.
  • Vacina da gripe ou tosse de cães: também conhecida como Bordetella, o animal começa a tomar a partir da segunda dose da V10 e, em alguns protocolos, precisa de uma nova dose após um mês.
  • Reforço anual da vacinação: após um ano, é preciso medicar seu pet com o reforço de todas as vacinas que ele tomou. Realizar o protocolo de vacinação quando filhote não garante a imunização do animal por toda a vida. Vacine seu pet todos os anos.
  • Os filhotes devem estar vermifugados: A vermifugação de um pet pode começar a partir da sua segunda semana de vida. Novamente, existem diversos protocolos veterinários. Enquanto alguns indicam a repetição de 15 em 15 dias até o desmame do filhote, outros recomendam a administração do vermífugo para cachorro de 3 em 3 meses.

Quais alimentos devem são fornecidos ao filhote durante a viagem?

Para viajar pela MooviPet na modalidade compartilhada é preciso que o filhote tenha concluído o desmame. O processo não deve ser agilizado.

Para os filhotes com mais de 45 dias, fornecemos ração úmida ou grãos molhados e triturados.

Filhotes com mais de três meses podem consumir ração seca.

Antes disso não é recomendado por conta da dentição.

a-melhor-racao-para-os-filhotes

Como escolher a melhor ração para filhotes de cachorro?

Uma ração saborosa e de qualidade pode ter um grande peso no conforto dos filhotes durante as viagens pela MooviPet.

Preste atenção ao porte do cachorro, um filhote de Pitbull, por exemplo, que se alimenta com um grão de ração para cães de porte médio, já um Pug filhote é porte pequeno.

Parece que é bobagem, mas o tamanho do grão influencia na mastigação do animal.

Petiscos são bem-vindos, sem excesso, a partir dos 3 meses.

Sobre o quanto de ração seu filhote precisa comer por dia durante as viagens, vale uma conversa com o veterinário para entender a medida ideal para ele.

Você pode calcular de acordo com as tabelas presentes no verso das embalagens de ração em um primeiro momento.

Prepare o conforto da acomodação para o filhote

Durante as viagens pela MooviPet, o filhote terá um espaço só dele para que ele possa descansar, dormir, se alimentar e também fazer suas necessidades.

Por esse motivos, quando são filhotes, a acomodação é preparada com tapetes higiênicos, matando o lugar sempre limpo e confortável.

Deixe os brinquedos à disposição do animal!

Filhotes gostam de roer, pois o crescimento dos dentinhos coçam (sem contar que eles têm bastante energia!)

Filhote chorando e latindo durante a viagem

Há diversos fatores que levam um filhote a chorar sem parar e, ao entender, podemos recuperar sua calma.

Se imagine em um lugar estranho, que não conhece os sons, objetos, e pior, não encontra seu principal elo, sua mãe.

Um filhote quando embarca se vê diante de um local totalmente novo, e sim, ele vai estranhar e levar alguns dias para se acostumar.

Ele está alimentado? Tem uma acomodação bem confortável e limpinha? Brinquedos? Está seguro?

Então, não dê atenção aos choros do animal visto que é uma adaptação normal.

Com esses cuidados, seu pet, mesmo sendo filhote, pode embarcar nos ônibus da MooviPet, sem medo de imprevistos.


Gostou de saber mais sobre a MooviPet?

Se você vai enviar ou buscar um filhote, sendo comprador ou dono de um canil/gatil, use a MooviPet e garanta uma viagem confortável, segura e monitorada.


veiculo-moovipet-mercedes-sprinter-416

Trechos interestaduais: conheça nossas principais rotas de transporte interestadual de pets!

Animais que viajam são mais felizes e para muitas famílias, tirar seu pet de casa é sinônimo de angustia e preocupação. Dessa forma, a MooviPet disponibiliza um sistema rodoviário para transporte de cães e gatos, onde tutores podem fazer reservas para transportar seus peludos para as principais cidades do Brasil com muito conforto, segurança e tarifas reduzidas.

A modalidade compartilhada é destinada para animais saudáveis e sociáveis com flexibilidade de horário para embarque e desembarque.

O transporte compartilhado permite e divisão de custos e tarifas muito menores.

Os embarques e desembarques ocorrem em datas definidas pela MooviPet.

E para quem pensa que o transporte compartilhado tem menos conforto está totalmente enganado.

Os veículos são maiores e seu pet pode socializar (sem contato físico direto) com outros animais, tornando a viagem muito mais divertida.

veiculo-moovipet-mercedes-sprinter-416
Um dos Veículos da Frota da MooviPet empregados nos Trechos Interestaduais

O uso de feromônios específicos e uma playlist personalizada com músicas que acalmam os animais deixam os peludos com a sensação de estarem em casa e há as paradas periódicas para que todos possam se alimentar, hidratar, fazer as necessidades fisiológicas e caminhadas, aliviando o estresse e garantindo uma viagem confortável.

Nessa modalidade você só paga pelas vagas necessárias para acomodar seu pet.

O transporte compartilhado é mais adequado em situações que se tenha flexibilidade para viajar, tais como: adoção, doação, mudanças e/ou para animais sociáveis e saudáveis.

projeto-adaptacao-mercedes-sprinter-416-moovipet
Vista interna do Projeto de Adaptação de um dos Veículos da Frota da MooviPet empregados nos Trechos Interestaduais.

Em resumo, o transporte compartilhado é a modalidade em que você reserva a quantidade de vagas necessárias para transportar seu pet, junto de outros animais saudáveis e sociáveis, em data programadas, pagando tarifas menores com um motorista que vai viajar com seu pet como você viajaria!

Clique abaixo e conheça nossos trechos.


tag-trecho-nordeste

Trecho Nordeste

Informações gerais: O trecho Nordeste é um dos trechos mais longos oferecidos pela MooviPet.

Nessa viagem percorremos grande parte da BR-101, uma das rodovias brasileiras mais importantes e totalmente pavimentada, atravessando natureza, lindas praias e cidades apaixonantes.

Esse trecho sai da cidade de São Paulo - SP com destino a cidade de Fortaleza - CE, passando pelas cidades de:

  • Rio de Janeiro - RJ
  • Vila Velha - ES
  • Feira de Santa - BA
  • Salvador - BA
  • Aracajú - SE
  • Maceió - AL
  • Recife - PE
  • João Pessoa - PB
  • Natal - RN

Datas de viagem: Mensal, dias 1 e 15
Duração: 96 horas

Plano de viagem


1º (primeiro) Dia


2º (segundo) Dia


3º (terceiro) Dia


4º (quarto) Dia


5º (quinto) Dia

  • Descanso


6º (sexto) Dia


7º (sétimo) Dia


8º (oitavo) Dia


9º (nono) Dia


tag-trecho-sul

Trecho SUL

Informações gerais: O trecho SUL é um dos trechos mais longos oferecidos pela MooviPet.

Nessa viagem percorremos grande parte da BR-101, uma das rodovias brasileiras mais importantes e totalmente pavimentada, atravessando natureza, lindas praias e cidades apaixonantes.

Esse trecho sai da cidade de Rio de Janeiro - RJ com destino a cidade de Porto Alegre - RS, passando pelas cidades de:

  • Rio de Janeiro - RJ
  • São Paulo - SP
  • Curitiba - PR
  • Joinville - SC
  • Florianópolis - SC

Datas de viagem: Mensal, dias 14 e 25
Duração: 20 horas

Plano de viagem


1º (primeiro) Dia


2º (segundo) Dia


3º (terceiro) Dia


4º (quarto) Dia


tag-trecho-bsb

Trecho BSB

Informações gerais: O trecho Brasília é um dos trechos mais longos oferecidos pela MooviPet.

Nessa viagem percorremos grande parte da BR-101, uma das rodovias brasileiras mais importantes e totalmente pavimentada, atravessando natureza, lindas praias e cidades apaixonantes.

Esse trecho sai da cidade de São Paulo -SP com destino a cidade de Brasília - DF, passando pelas cidades de:

  • Rio de Janeiro - RJ
  • Juiz de Fora - MG
  • Barbacena - MG
  • Belo Horizonte - MG
  • Paracatu - MG

Datas de viagem: Mensal, dia 9
Duração: 22 horas

Plano de viagem


1º (primeiro) Dia


2º (segundo) Dia


3º (terceiro) Dia


4º (quarto) Dia


tag-trecho-pantanal

Trecho PANTANAL

Informações gerais: O trecho Pantanal é um dos trechos mais longos oferecidos pela MooviPet.

Nessa viagem percorremos grande parte da BR-101, uma das rodovias brasileiras mais importantes e totalmente pavimentada, atravessando natureza, lindas praias e cidades apaixonantes.

Esse trecho sai da cidade de Rio de Janeiro - RJ com destino a cidade de Campo Grande - MS, passando pelas cidades de:

  • São Paulo - SP
  • Campinas - SP
  • Sorocaba - SP
  • Ourinhos - SP
  • Londrina - PR
  • Maringá - PR
  • Dourados - MS

Data de viagem: Mensal dia 4
Duração: 24 horas

Plano de viagem


1º (primeiro) Dia


2º (segundo) Dia


3º (terceiro) Dia


4º (quarto) Dia


E então? Agora que você já conhece nossas principais rotas, que tal agendar sua viagem agora mesmo?


imagem-antiga-moovipet

Conheça a história da MooviPet!

De onde viemos?

No dia 14 de abril de 2015, a MooviPet fazia seu primeiro transporte, levando Jack para clínica veterinária MyVet, no bairro do Engenho Novo, no Rio de Janeiro.

imagem-antiga-moovipet-2
Foto: Arquivos antigos da MooviPet

De lá pra cá, mais de 50 mil cães e gatos foram transportados e a MooviPet mudou a forma pela qual os animais de estimação se locomovem pelas cidades.

A proposta, na época, foi revolucionária: conectar de forma simples, motoristas com carros adaptados à pessoas que precisavam levar seu pet para uma consulta, shopping, praia ou para casa de veraneio.

Começamos no Rio de Janeiro e hoje atendemos mais de 20 cidades em todo o Brasil.

Por meio de nosso serviço, ajudamos a inserir os animais nas atividades de lazer das famílias, oferecendo novas opções para os tutores que, até então, só podiam contar com taxi, Uber ou transportes públicos, enfrentando dificuldades e restrições que na maioria das situações geravam uma experiência desagradável.

Juntos, abrimos o caminho para novas formas de mobilidade, colaborando assim, para um mundo melhor para os animais, permitindo que eles pudessem ser tratados verdadeiramente como filhos, interagindo em momentos importantes para as famílias e possibilitando que ele saia da “grande gaiola” que é a casa ou apartamento em que vive a maior parte do tempo.

Hoje, a MooviPet é pioneira, mais uma vez, permitindo que os animais possam fazer viagens de média e longa distâncias através de um sistema rodoviário com saídas regulares, tal como ocorre para as pessoas.

Muito mais felicidade para os pets

Há 6 anos atrás os animais ainda só saiam de casa para ir ao veterinário.

Através da possibilidade de um sistema de reservas rápidas com veículos próprios e franqueados, a MooviPet permitiu que muito mais famílias pudessem se deslocar com seus animais de estimação para passeios, viagens e festas da família.

Atualmente os pets estão muito mais inseridos na sociedade, sendo possível ir para bares, restaurantes, shoppings, hotéis e pousadas que recebem os pets com muito amor e carinho, permitindo uma interação muito maior com seus tutores e proporcionando ao pet uma vida muito mais feliz.

imagem-antiga-moovipet
Foto: Arquivos antigos da MooviPet

A Moovipet hoje

Hoje a MooviPet é a maior transportadoras de pets do Brasil.

Seja para transportes de curta, média ou longa distância, exclusivos ou compartilhados, temos um serviço que atenda sua necessidade.

E se sua cidade ainda não conta com o serviço de mobilidade de transporte da Moovipet, não se preocupe.

Temos uma boa notícia:

veiculos-moovipet-adaptados-para-transporte-de-animais-domesticos
Frota de Veículos da MooviPet

Nós em breve chegaremos e você também irá poder contar com o serviço profissional da MooviPet em sua cidade.

Seja para o Norte, Nordeste, Centro Oeste, Pantanal ou para o Sul do Brasil, a MooviPet têm opções de embarque.

Melhoramos a vida dos animais

Uma preocupação maior que encurtar o tempo, é trazer mais vida à ele durante nossas viagens.

Porque quanto mais feliz seu pet estiver enquanto estiver viajando com a MooviPet, mais vezes você vai nos escolher.

Inovação sempre fez parte da MooviPet.

E por isso nós estamos sempre buscando uma nova forma de melhor servir.

imagem-antiga-moovipet-3
Postagem antiga da Ciça do @caopanheirolabra

“As nascentes não bebem sua própria água. As árvores não comem seus próprios frutos.
As estrelas não brilham para si mesmas. As abelhas não consomem o mel que produzem.
Um cachorro não se importa para onde você vai ou onde você mora.
Dê o seu coração a ele e ele lhe dará o seu"

Viver para os outros é uma regra da natureza.

A vida é boa quando você está feliz, mas a vida é muito melhor quando os outros estão felizes por sua causa.

É por isso que a MooviPet existe.

Animais que viajam são mais felizes! Para que vocês possam ir e vir à todos os lugares com seu melhor amigo, sempre que precisar, seja qual for a distância: conte conosco!


Quer saber um pouco mais sobre a gente ou tirar alguma dúvida?

Fale diretamente com um de nossos consultores por qualquer um dos canais abaixo.


cachorro-braquicefalico-no-carro-moovipet

Cães braquicefálicos: conheça nossos protocolos e os cuidados especiais

Viajar com cachorros braquicefálicos não é uma tarefa simples.

Por conta do focinho curto ou achatado, muitas empresas, aéreas e terrestres, proíbem o transporte de diversas raças de cães e também gatos.

Mas se uma viagem é uma necessidade, hoje vamos te ajudar a encontrar uma solução.

Prontos para leitura? Então, aperte o cinto e vamos lá.

dois-cachorros-braquicefalicos-brincando

O que são cães braquicefálicos?

Braquicefálico é uma palavra que teve origem da união do grego "brachys", que significa "curta distância", e "cefálico", referente à cabeça.

Anos atrás, alguns criadores valorizavam o cruzamento de cães com focinhos cada vez mais curtos.

O objetivo obter um maxilar proporcional ao tamanho do corpo.

O maxilar é o osso que “suporta” os dentes em todos os animais.

Para tal propósito, o maxilar superior deveria ser mais encurtado, enquanto o inferior teria o tamanho mantido.

O problema é que isso levou a várias transformações físicas das raças e impactou, principalmente, no estilo de vida que os cães passaram a levar.

Para algumas raças, significou o desenvolvimento de problemas respiratórios mais graves e complexos.

Então sim, pode-se considerar que os cães braquicefálicos sofrem mais devido às características anatômicas, mas que são controladas com alguns cuidados importantes.

Síndrome braquicefálica

As alterações da chamada Síndrome Braquicefálica já nascem com os cães e afetam as vias respiratórias que, entre outras anormalidades, apresentam a redução dos orifícios nasais e o desenvolvimento incompleto da traqueia, órgão do sistema respiratório responsável por filtrar, umedecer e conduzir o ar aos pulmões.

Outro problema é o palato mole prolongado – estrutura que é a continuidade do palato duro, conhecido como céu da boca. Quando é muito prolongado, o palato mole “vibra” durante a respiração do animal, produzindo um barulho que lembra um ronco.

A consequência, como muitas pessoas já sabem, é a dificuldade para respirar que varia de grau leve ao grave para alguns cachorros.

No entanto, não são todos os cães que desenvolvem os sintomas da Síndrome Braquicefálica.

As alterações são visíveis e manifestam sintomas diferentes em cada cão ou raça.

Fique por dentro de alguns desses sintomas a seguir:

cao-braquicefalico-dormindo

Sintomas da síndrome braquicefálica

  • Dificuldade para respirar
    Ou respirar somente pela boca, com esforço maior e caracterizado por respiração rápida e curta.

  • Respiração ruidosa
    “Roncam” com frequência devido ao palato mole prolongado (tecido mole que constitui a parte de trás do céu da boca), com consequente dificuldade para respirar.

  • Posicionamento incorreto dos dentes
    Uma vez que o maxilar superior é recuado, os dentes não têm espaço e acabam crescendo em ângulos diferentes, podendo causar doenças dentárias.

  • Problemas oculares
    Por terem um crânio mais curto, os olhos costumam ser arregalados e as pálpebras não os envolvem completamente. Assim, muitos cachorros braquicefálicos têm olho seco e baixa produção lacrimal.

  • Dificuldade para realizar a troca de calor
    Os cães não transpiram e a respiração é a única forma de controlar a temperatura do corpo. Isso é ainda pior para os braquicefálicos no calor, uma vez que eles já têm dificuldade de respirar na maioria dos casos.

  • Outros sintomas comuns
    Aerofagia (deglutição de ar), tosse, espirro reverso, engasgos, tentativa de vômito, intolerância ao exercício e até desmaios.

Cuidados com as raças braquicefálicas

Como explicado, os cachorros braquicefálicos podem ter uma grande dificuldade de termorregulação pois, em sua maioria, não conseguem realizar adequadamente a troca de calor e sofrem de hipertermia (aumento excessivo da temperatura corporal), principalmente no verão e na primavera.

As narinas têm a função de dissipar o calor: o ar inspirado deve passar por uma umidificação, o que ajuda a reduzir a temperatura corporal.

No caso dos cães braquicefálicos, o “canal” nasal é mais curto, o que torna a respiração mais difícil, já que a passagem do ar apresenta maior resistência.

A transpiração ocorre também pelo focinho e pelas almofadinhas das patas.

Porém, como o focinho é pouco irrigado e as almofadinhas ficam em contato constante com o chão, logo a transpiração por esses locais é menos eficiente.

cachorro-na-janela-do-carro-com-motoristas-moovipet

Nossos protocolos durante as viagens

Temperatura interna do veículo

Nossos veículos mantém a temperatura interna entre 18 a 20 graus e o ambiente é projetado para manter a circulação do ar.

Essa condição agrada a maioria dos pets mas nem sempre agrada os passageiros embarcados.

Nós não alteramos a temperatura interna do carro para atender necessidade de motoristas ou passageiros e por isso recomendamos sempre que, quando embarcados, os tutores levem casacos e cobertores para não sentirem tanto frio.

Passeios durante as paradas

Normalmente as paradas da MooviPet são feitas em locais com sombra e temperatura amena.

Buscamos de todas formas a não exposição dos animais ao calor excessivo, fazendo caminhadas curtas nos horários com temperaturas mais amenas, como pela manhã e no final da tarde.

Acesso contínuo à água

Em todas a paradas periódicas é fornecida água mineral gelada.

Se notarmos que ele está ofegante, utilizamos toalha úmida ou borrifamos água no dorso e nas patinhas para resfriar o animal, para que a temperatura corporal diminua.

Controle da alimentação

A alimentação é sempre leve e controlada pois em excesso podem deixar os cães com ainda mais mais dificuldade para respirar.


Agora, se ele manifestar sinais de que não está bem, buscamos atendimento médico veterinário.

Não se procure pois a MooviPet já inclui o seguro médico veterinários em todas reservas em caso de uma eventual necessidade.

Os sinais que os cachorros braquicefálicos apresentam quando estão incomodados com o calor são iguais aos de outros cães, mas a intensidade é ainda maior.

Respiração mais ofegante que o normal, língua para fora, inquietação e letargia são alguns exemplos. Fique de olho!


Tosa de cães braquicefálicos

Tosar o cachorro braquicefálico, principalmente as raças de pelo longo, ajuda a reduzir a temperatura corporal.

Esse é um cuidado que o tutor deve ter antes do embarque.

caes-braquicefalicos

Cães braquicefálicos podem viajar de avião?

Cães braquicefálicos podem viajar de avião, mas alguns cuidados devem ser tomados.

Além de serem intolerantes ao calor, os cães braquicefálicos também têm dificuldades no frio.

Prova disso é que os cachorros braquicefálicos não são aceitos pela maioria das companhias aéreas para viajar no porão.

Eles já têm dificuldade para respirar normalmente e, em situações estressantes como um voo, não conseguirão respirar pelo focinho adequadamente.

O problema é ainda maior porque o ar no avião é mais frio e rarefeito, o que complica ainda mais a respiração.

Quando o ar frio entra pelo nariz, ele é filtrado e aquecido, para que chegue ao resto do corpo em condições ideais.

O que ocorre no avião é que o frio intenso e ambiente seco podem deixar o animal em “vasoconstrição”.

Ou seja, os vasos sanguíneos diminuídos de diâmetro, evitam que o ar chegue ao pulmão.

Isso tem potencial para causar desmaios e paradas respiratórias e/ou cardíacas.

Portanto, antes de pensar em embarcar com o cachorro braquicefálico, mesmo na cabine do avião, peça orientação ao médico veterinário.

Algumas raças são proibidas pelas companhias aéreas de viajar no compartimento de carga, mesmo com consentimento do veterinário.

A recomendação é que os braquicefálicos viajem somente na cabine.

Qual a melhor forma de viajar com cães braquicefálicos?

Sem dúvidas a MooviPet é a forma mais segura e mais confortável para transportar cães braquicefálicos.

Apesar do tempo de viagem ser maior nas viagens mais longas, ele é monitorado durante toda viagem e conta com tecnologia para maior estabilidade do veículo com telemetria.

Além disso, nossa playlist e o uso de feromônios trazem para seu pet a sensação da sua casa.

Nada melhor que curtir uma boa música ao invés dos ruídos das turbinas, não é mesmo?

A MooviPet têm veículos novos, climatizados e a temperatura é controlada durante todos descolamento, sendo regulado de acordo a necessidade de seu pet.

Os veículos possuem um sistema com acomodações fixas, que permite o monitoramento de todos os pets durante a viagem e conta com tecnologia para maior estabilidade do veículo com telemetria.

Ao longo de cinco anos a Moovipet já transportou mais de 50 mil cães e gatos.

Nosso serviço é certificado pela ANTT e você conta com um contrato de prestação de serviço que garante todos os benefícios.

Fazemos paradas periódicas para alimentação e hidratação dos animais e toda viagem é monitorada pela MooviPet e tutores.

Seu melhor amigo recebe muito amor e carinho durante toda viagem.

Também oferecemos um seguro para cobertura para atendimento médico veterinário em caso de uma eventual necessidade.

Principais raças braquicefálicas

Affenpinscher, Japanese Chin, American Staffordshire Terrier, Lhasa Apso, Boston Terrier, Mastim, Boxer, Brussels Griffon, Pit Bull, Buldogue, Presa Canario, Bullmastife, Pug o Carlino, Cane Corso, Shar Pei, Chow Chow, Shih Tzu, Dogue de Bordeaux, Tibetan Spaniel, Engish Staffordshire Bull Terrier e Toy Spaniel Inglês.


Agora que você já sabe todos os cuidados que a MooviPet tem nas viagens quando embarcam cães braquicefálicos, que tal escolher o seu destino e fazer sua reserva?

Fale agora com um de nossos consultores.


motorista-levando-cachorro-deficiente-para-fazer-xixi

Cães com deficiência: como é a viagem para esses pets?

Se seu pet possui alguma necessidade especial e precisa viajar, não se preocupe, você tem uma solução de embarque com a MooviPet.

Para atender os pets com necessidades especiais, a MooviPet conta com protocolos específicos que garantem o carinho, o conforto e a segurança necessárias para esse tipo de viagem.

cachorro-cadeira-de-rodas

A deficiência não impede o cachorro de viajar

As deficiências não são todas iguais e afetam os cães de maneiras diferentes.

Quando se fala em cachorro com deficiência, muita gente logo pensa em cães paraplégicos.

Mas, assim como acontece entre os seres humanos, existem outros tipos de deficiência, desde um cachorro sem rabo até casos mais graves.

Algumas delas são, inclusive, bem comuns em cachorros idosos, como a cegueira e a surdez.

Enquanto a cegueira, por exemplo, impõe mudanças mais significativas no cotidiano do pet — que deve aprender instintivamente os trajetos até cama, comedouro, bebedouro, tapete higiênico —, outras, como a surdez, não interferem tanto dentro de casa.

Seja como for, é importante que o tutor conheça as peculiaridades de cada deficiência para lidar melhor com elas.

O transporte de animais com deficiências como cegueira e paraplegia sempre representou um desafio para MooviPet, mas não são por isso que eles deixam de viajar.

Pessoas com algum tipo de deficiência são discriminadas nas comunidades em que vivem, podendo ser excluídas do mercado de trabalho e também podem sentir grande dificuldade de adaptação, mas para os animais é diferente.

Isso porque, diferentemente de nós, os cães não se comparam, tampouco remoem sentimentos como culpa, nostalgia ou arrependimento.

Por consequência, independentemente de se tratar de uma condição congênita ou adquirida, o lema deles é: vamos viver e ser feliz.

Daí é de onde vem a alegria que eles demonstram sempre, mesmo que hajam limitações, seja no conforto de casa ou durante as viagens com a MooviPet.

Cachorro com deficiência se adapta com mais facilidade à nova condição

Cães deficientes são afetados principalmente pela limitações impostas e precisam de auxilio para executar algumas tarefas, principalmente durante as viagens, pois lidam com situações que não fazem parte de sua rotina.

Até que o pet se adapte à nova condição, é natural que ele estranhe e fique um pouco mais quieto que os outros animais.

Isso acontece nas primeiras horas de viagem, mas pode acreditar que com a nossa ajuda, ele vai se adaptar!

No caso de cães com paraplegia, eles muitas vezes encontram um modo de se locomoverem mesmo sem a cadeirinha, fazendo poucos movimentos, mesmo que limitados, dentro das acomodações dos veículos da MooviPet.

Cães cegos contam com auxilio de motoristas para fazerem suas necessidades, durante as paradas.

Para que seu pet faca uma viagem com tranquilidade, confira os cuidados necessários:

Selecione a acomodação mais adequada.

Para saber qual acomodação reservar, você deve tirar a medidas de seu pet sentado, das patas à cabeça.

Seu pet deve poder ficar sentado no interior da acomodação sem encostar a cabeça no teto. Sendo assim, você não deve reservar uma acomodação com altura menor.

Essa regra é uma exigência de órgão reguladores em diversas normas nacionais e internacionais sobre bem estar dos animais durante os transportes que garante a segurança e o conforto do seu pet durante a viagem.

Todavia, recomendamos que animais portadores de deficiência física precisem um espaço maior.

Quanto maior for a acomodação, menor será a sensação de confinamento e ele fará uma viagem sentindo-se mais confortável, principalmente enquanto o veículo estiver em deslocamento.

Sendo assim, na hora de escolher a acomodação da MooviPet ou uma caixa de transporte, deixe pelo menos um palmo de distância da cabeça ao teto para que ele tenha espaço suficiente para girar e fazer pequenos movimentos no interior da caixa.

Atenção especial por parte dos motoristas

A assistência prestada ao seu pet com deficiência durante toda a viagem, começa no atendimento, por parte de nossos consultores.

É importante relatar detalhes sobre a deficiência e sobre medidas, cuidados e rotinas implementadas que deram certo e fazem diferença na rotina de seu pet.

Tudo será anotado e os motoristas irão implementar esses procedimentos durante a viagem.

As vagas destinadas a pets com deficiência ou mobilidade reduzida se encontram em locais de maior visibilidade ,o que permite maior monitoramento por parte dos motoristas.

Por ocasião, as paradas são selecionadas com locais com estruturas apropriadas para atender os pets com necessidades especiais.

Muitos cães deficientes não gostam de ficar na cadeirinha o tempo todo

As cadeiras de rodas caninas são grandes aliadas na hora de melhorar a qualidade de vida de um cachorro deficiente físico.

Com elas, ele pode passear com mais facilidade e sem o risco de se machucar, arrastando o corpinho na calçada.

O que muita gente não imagina é que, se usadas o tempo todo, elas podem ser incômodas.

Por isso, quando estão embarcados os pets ficam livres, utilizando a cadeiras de rodas somente por ocasião das paradas.

nas acomodações, o assoalho é forrado com um colchonete revestido de material sintético para garantir mais conforto e segurança.

Nem toda deficiência é custosa para o tutor

As reservas de viagens para um pet com deficiência tem um valor um pouco acima das tarifas normais em razão da necessidade de medidas e utilização de itens de corretos de segurança específicos.

Nunca se esqueça de que um pet com deficiência também gosta muito de viajar.

Não importa qual é a deficiência do filho de quatro patas, pode ter certeza de que viajar e curtir a vida com você ainda faz parte de coisas muito importantes para ele.

Durante nossas viagens, um cão cego, por exemplo, não terá o estímulo da visão, mas ele vai amar sentir novos odores e ouvir músicas diferentes na playlist da MooviPet, com músicas selecionadas para o bem estar dos pets, que traz mais conforto, ajuda à passar o tempo e deixam a viagem mais gostosa. Com cães surdos, é a mesma coisa! Eles se divertem vendo os outros cachorros embarcados e com as pessoas, sentindo outros cheiros em cada parada e por aí vai.

Com o auxílio da cadeirinha de rodas, cães paraplégicos podem passear normalmente durante as paradas sem perder qualquer tipo de estímulo.

Nosso maior cuidados é com relação a interação do companheiro com os outros cães, já que os aparatos podem assustá-los.

Quando um animal padece de uma patologia que o impede de mover-se com normalidade, não só é necessário cuidar das partes afetadas, como também considerar o que afeta o animal no seu conjunto e pode interferir seu conforto durante a viagem.

1. A higiene

Devemos manter a pele do animal fora de contato com fezes e/ou urina.

A lavagem dos pets é feita com soro fisiológico ou toalhas especiais para cães.

Nosso motoristas também se preocupam em mudar a posição do pet por ocasião das paradas e utilizar terapias de fisioterapia passivas, ou seja, mover os membros do animal, suavemente, sem forçar.

Desta forma , é possível evitar que as articulações endureçam devido à imobilidade, de acordo com as prescrições medidas passadas pelo tutor.

2. Alimentação

Os estados patológicos provocam um desequilíbrio nutricional. É importante que sejam verificados alimentos e rações adequadas para que sejam mantidas durante a viagem.

Uma manutenção da nutrição durante a viagem é muito importante para o conforto e boa saúde dos animais.

O veterinário deverá recomendar qual a melhor dieta para o seu cão durante a viagem.

Deve ter-se em conta que muitas vezes há outras doenças além da paralisia que requerem uma alimentação adequada.

3. Xixi nas paradas

Muitos cães com paralisia têm problemas para urinar. Alguns são incapazes de conter a urina e esta vai saindo gota a gota, outros são incapazes de esvaziar a bexiga e os motoristas têm que fazê-lo durante as viagens.

Manter uma boa higiene da micção ajudará a manter a acomodação limpa e garantirá maior conforto durante a viagem.

motorista-levando-cachorro-deficiente-para-fazer-xixi


Lembre-se!

Por razões de segurança, a MooviPet limita o número de pets deficientes nas viagens.

Por isso, é importante que a reserva seja feita antecipadamente, fornecendo as informações detalhadas sobre a deficiência.

Antes da partida, os tutores de pets com deficiência devem consultar a opinião do médico sobre a possibilidade de viajar na dada rota.

Se os cuidados causarem muita preocupação nos tutores a ponto de colocar em risco a saúde e o conforto do pet, recomendamos que seja reservado o transporte na modalidade exclusiva.

Dessa forma o tutor pode acompanhar seu pet e prover todos os cuidados necessários durante a viagem, prevendo muito mais segurança e conforto.

Os pets não precisam de nenhuma documentação especifica para fazer os embarques. Porém, recomendamos maior atenção na hora da avaliação médica para emissão do atestado de saúde e pedimos que indiquem nos documentos os procedimentos e medicamentos necessários para garantir uma viagem segura e confortável.

Caso tenha restado ainda alguma dúvida, você pode entrar em contato com um de nossos consultores por qualquer um dos canais abaixo.


cachorro-idoso-deitado-em-sua-caminha

Cães idosos: conheça nossos protocolos de segurança e cuidados especiais

Assim como nós humanos, os animais também envelhecem com o passar dos anos.

E, como nós, eles também são impactados fisicamente pelas mudanças causadas pelo passar dos anos.

cachorro-idoso-deitado-em-sua-caminha

Se você tem um cachorro idoso, é provável que já tenha notado que ele não é mais o mesmo de um tempo atrás.

Por isso, é muito importante entender as particularidades dos pets mais velhos, pois eles exigem cuidados durante a viagem.

Pensando nisso, fizemos essa matéria para que você que tem um pet com mais idade possa, juntamente da MooviPet, garantir todo carinho, conforto e segurança que nossos vovozinhos precisam.

Como identificar que o cão se tornou um cachorro idoso

É fácil perceber quando eles já inspiram cuidados pela idade avançada. O primeiro sinal é clássico: os cães também ficam grisalhos!

Ou seja, os pelos começam a esbranquiçar na região ao redor dos olhos e do focinho. Além desse, outros fatores devem ser levados em consideração.

O histórico de saúde do animal e a raça, por exemplo. O que se sabe atualmente é que cães, no geral, podem ser considerados idosos quando completam 8 anos.

Porém, a partir dos 12 anos, os cuidados devem ser ainda maiores quando vão viajar, principalmente para cidade mais distantes.

Apesar da idade, você deve ter em mente que um cachorro idoso não é um animal doente. Inclusive, muitos continuam ativos e saudáveis.

A velhice, na verdade, está relacionada a cuidados extras, prevenção e algumas limitações.

cao-idoso-deitado-no-ombro-do-motorista

Confira abaixo cada um deles explicado em 8 dicas para cuidar do seu cachorro idoso!

Cuidados com os pets idosos durante a viagem

1. Mobilidade

Como resultado da idade avançada, problemas como artrite, artrose, dores nas juntas, na coluna, etc, podem aparecer.

Em decorrência disso, os cachorros idosos podem ficar com a mobilidade reduzida.

É importante entender essa situação, pois um cachorro idoso tem que fazer caminhadas mais curtas e mais devagar, apresentando dificuldades para integrar com os outros pets adultos e filhotes.

Dessa forma, nossos motoristas buscam manter o máximo de conforto nas acomodações, facilitando a mastigação com uso de rações úmidas e mantendo a hidratação continua.

Outro cuidado que faz muita diferença é a paciência de espera para que eles façam as necessidades.

2. Alimentação

Cachorros idosos tem o ritmo da digestão e da absorção de alimentos diminuído.

Isso faz com que eles precisem se alimentar com uma porção diária de ração de fácil digestão, além de uma alimentação mais saudável e rica em proteínas.

É importante não alterar os horários em que eles já estão acostumados a se alimentar. Forneça essas informações na ocasião da reserva.

Para cães que já estiverem sem alguns dentinhos ou com problemas dentários, é recomendado fornecer alimentos mais pastosos.

Nossos motoristas buscam, inclusive, colocar um pouco de água na ração do seu cãozinho para que ela amoleça e facilite o preciso de digestão.

Alguns pets, principalmente os de idade mais avançada, podem perder o apetite quando estão em viagem.

Por isso é importante acompanhar e verificar se ele realmente está se alimentando de forma adequada.

Caso ele fique por volta de 12 horas sem se alimentar, buscamos estimular as refeições com uso de petiscos e rações úmidas.

3. Cuidados durante as paradas

Durante os passeios, os mais velhos também precisam de cuidados: diminuir a intensidade, a quantidade e a duração das atividades, adaptando-as de forma que o cachorro consiga acompanhar.

Sair do veículo durante as paradas para fazer caminhadas curtas é super importante, tanto para cãezinhos mais ativos como para os que não eram.

Aumentar a circulação, espreguiçar e respirar um novo ar ajuda a diminuir a ansiedade e garante o conforto.

O mais importante é não ficar o tempo todo dentro do carro, na caixa de transporte.

Se você não consegue manter essa rotina de exercício com seu cachorro tanto quanto ele precisa, procure um passeador!

4. Hora do descanso

Um cachorro idoso tende a dormir mais e passar mais tempo deitado, descansando durante a viagem.

Por isso, não espere que um pet velhinho vá curtir a viagem com a mesma disposição que um cão mais jovem.

É provável que ele irá querer descansar mais, descansando em sua acomodação, ouvindo uma boa música e recebendo muito amor e carinho dos motoristas da MooviPet que respeitam as vontades dos mais velhos.

5. Exposição a mudança de temperatura

Eles também são mais sensíveis a mudanças bruscas de temperatura.

Nos veículos, a temperatura interna é controlada e permanece constante durante toda viagem, mantendo um ambiente sempre climatizado.

Buscamos forrar o assoalho das acomodações com caminhas, de preferência as mesmas que eles já utilizam, para que tenham a sensação de que estão em casa e haja referência de conforto e segurança.

Outra preocupação importante é não expor os mais velhos ao sol durante o deslocamento e nas paradas. Isso evita possíveis mal-estares.

6. Convivência com outros pets

A maioria dos pets idosos podem não gostam de contato com outros animais, tanto pela questão da dificuldade de mobilidade quanto por não terem mais tanta disposição.

Por isso, eles vêm em suas acomodações, sem contato com pets mais agitados, principalmente com filhotes que buscam brincar o tempo todo.

Isso pode estressar o cãozinho mais velho, cansá-lo e até fazer com que ele tenha atitudes agressivas por se sentir acuado ou com o espaço invadido.

7. Rotina de visitas ao veterinário

Assim como os humanos, cachorros idosos também podem precisar ter a saúde avaliada com mais cuidados antes da viagem.

Para emitir o atestado de saúde, verifique com o veterinário se é necessário o uso de algum deslocamento ou procedimento específico para garantir o máximo de conforto e segurança nas viagens da MooviPet.

Isso ajudará a detectar e prevenir possíveis problemas decorrentes da idade que possam acontecer durante a viagem.

8. Muito amor e paciência

Todos nós, tanto humanos quanto cachorros, chegaremos num ponto da vida em que teremos limitações.

Por isso a MooviPet tem um cuidado especial nas viagens de pets idoso.

Toda atenção e amor são importantes para que seu pet faça uma viagem confortável e segura, garantindo uma excelente experiência com a MooviPet mesmo estando na “melhor idade”.

Dessa forma, eles podem viajar e chegar em qualquer destino com muito conforto e segurança.


E aí? Gostou dos nossos protocolos com cães idosos? Ficou alguma dúvida?

Você pode falar diretamente com um de nossos consultores para tirar todas as suas dúvidas e agendar a viagem do seu melhor amigo, por qualquer um dos canais abaixo.


man-woman-dog-samoieda-car

Embarque de bagagem e passageiros: tudo o que você precisa saber!

A segurança nas viagens é uma das prioridades da MooviPet.

Capacitação de motoristas, veículos novos com a manutenção em dia e com rígidos protocolos de segurança tornam o serviço muito seguro, evitando riscos.

Todavia, a garantia de uma viagem cinco estrelas não depende somente da Moovipet.

Existem empresas especializadas em cada seguimento, de acordo com a sua necessidade: mudanças, transporte de passageiros, de carga, e agora de animais.

Para todas essas modalidades há uma regulamentação, veículos, profissionais e procedimentos específicos para cada situação.

Em muitas situações é necessário contratar mais de uma empresa quando há necessidade de mudança e uma viagem por um longo tempo, em que há uma grande quantidade de bagagem.

Às vezes alguns tutores ficam chateados porque, mesmo com espaço nos veículos, não embarcamos bagagem.

Para esclarecer de uma vez por todas nossa política para embarque de babem e passageiros, fizemos essa matéria.

Porque alguns veículos não podem embarcar bagagem e passageiros?

Os veículos da MooviPet são totalmente adaptados para o transporte de animais.

projeto-adaptacao-mercedes-sprinter-416-moovipet

Os veículos empregados para transportes rodoviários, fazendo viagens interestaduais regulares e na modalidade compartilhada, não dispõem de compartimento para bagagem tal como existem nos ônibus rodoviários regulares, empregados para transporte de passageiros.

Por esse motivo somente animais podem embarcar nessa modalidade.

Sendo na modalidade exclusiva, podem embarcar pessoas e bagagem, de acordo com a capacidade do veículo reservado, desde que sejam atendidas as regras de conforto e segurança estabelecidas pela MooviPet e pela legislação de trânsito.

É muito importante que os tutores fiquem atentos às normas previstas em nossos T&C de uso e sigam as recomendações e instruções de preparação para viagem, garantindo uma ótima experiência com a MooviPet.

O que pode embarcar nas viagens da MooviPet?

Pelas regras de transporte rodoviário, bagagens só podem ser transportadas nos compartimentos de carga.

Como você já sabe, nosso serviço é autorizado pela ANTT e obedece toda regulamentação prevista.

Tudo isso para garantir a você e ao seu pet uma excelente experiência.

Com base no que fazemos, juntamente com profissionais em transporte, comportamento e saúde veterinária, entendemos que o embarque de bagagem, além de não permitido nesses modelos de veículos, poderia colocar em risco os animais embarcados em algumas situações.

Por esse motivo o embarque de bagagens não pode ser permitido.

A viagem é confortável para passageiros?

Nada como uma viagem de ônibus tranquila e agradável, onde podemos descansar, apreciar as paisagens com paz e conforto, chegando no destino desejado pronto para aproveitá-lo bem.

É assim também para os cães e gatos que fazem viagens pela MooviPet.

Por se preocupar tanto com o conforto e segurança dos animais, nem sempre a viagem é muito confortável para os passageiros tutores que gostam de acompanhar os pets, nas viagens contratadas na modalidade exclusiva.

Por isso, sempre recomendamos que passageiros que desejam mais conforto busquem serviços de transporte aéreo ou rodoviário específico para transporte de passageiros, pois em nossas viagens tudo é pensado para o conforto e segurança dos peludos.

Mas se você é daqueles que não desgruda de seu pet e abre mão de um conforto maior para viajar junto, vem com a gente e curta a viagem!

Sendo assim, para ajudar você a tomar essa decisão e se preparar melhor para nossas viagens junto do seu pet, separamos algumas características de nossas viagens que nem sempre agradam as pessoas, principalmente quando viagens de longa distância.

1. Tempo de parada

O tempo de parada nas viagens da MooviPet normalmente levam mais tempo que as paradas para transporte de passageiros.

Tudo é feito com muito cuidado, por isso leva tempo. Nas paradas, os pets se alimentam, se hidratam, fazem côco e xixi, aproveitando para caminhar um pouquinho.

Na maioria das vezes, os passageiros e motorista já estão prontos para tomar a estrada, mas os animais têm o tempo deles e nós respeitamos isso.

Como sempre dizemos: nosso cliente é o pet e ele que determina o tempo de duração de nossas paradas.

Além disso, em muitas ocasiões é necessário fazer a limpeza nos veículos e isso também pode acabar interferindo.

2. Temperatura do veículo

Nossos veículos mantém a temperatura interna entre 18 a 20 graus com o ambiente projetado para manter a circulação do ar.

Essa condição agrada a maioria dos pets mas nem sempre agrada os passageiros embarcados.

Nós não alteramos a temperatura interna do carro para atender necessidade de motoristas ou passageiros e por isso recomendamos sempre que, quando embarcados, os tutores levem casacos e cobertores para não sentirem tanto frio.

3. Músicas e altura do som durante as viagens

A MooviPet utiliza em suas viagens uma playlist com músicas selecionadas para o bem-estar dos pets, que traz mais conforto e ajuda a passar o tempo, deixando a viagem mais gostosa.

Elas ficam tocando em volume moderado durante toda viagem.

A maioria das músicas são clássicas e não agrada muitos dos passageiros embarcados.

Por isso, sempre recomendamos que passageiros façam suas próprias playlists e utilizem fone de ouvido, caso desejem ouvir outros tipos de músicas ou a rádio.

É proibido o uso de aparelhos de som. Só podem ser utilizados celulares ou rádios com fones de ouvido para não incomodar os animais.

4. Proibida alimentação durante o deslocamento

Não tem coisa que desperta mais a atenção dos animais do que o barulho de um pacote de biscoito abrindo.

Quer deixar um cachorro nervoso? Basta comer alguma coisa que faça barulho e tenha o cheirinho de comida que eles tanto gostam.

Isso é não ter piedade com os animais e é tudo que não queremos durante a viagem.

Por esse motivo, humanos, sejam passageiros ou motoristas, não podem comer nada no interior do veículo.

O barulho de uma bala ou o cheiro de um amendoim não passa despercebido para um cachorro ou um gato, que tem um poder olfativo muito maior do que as pessoas.

Antes de viajar evite a ingestão de alimentos gordurosos e mantenha seu corpo hidratado.

Para evitar seu próprio mal-estar e dos demais companheiros de viagem, bebidas alcoólicas devem ser evitadas.

Para planejamento da alimentação durante a viagem, é importante informar-se antes sobre as paradas, mas lanchinhos leves como barras de cereal, salgadinhos e frutas, além de garrafas d'água são muito bem-vindos.

Muitas viações oferecem lanche e água nos ônibus executivos, semi-leito e leito. Vale conferir essa informação na hora da escolha do seu modelo de transporte.

5. Proibida utilização de perfumes e aromatizantes

Como já vimos aqui no blog, produtos de limpeza podem fazer mal aos animais. Água sanitária, alguns desinfetantes e cloro possuem substâncias tóxicas.

A pandemia do Corona vírus fez com que a MooviPet desse uma atenção maior para a desinfecção dos veículos como forma de evitar o contágio.

Por esse motivo só podemos utilizar em nosso veículo produtos neutros que não apresentam nenhuma substância maléfica para os animais.

Além disso, é proibido utilizar perfumes, que apesar de muito agradáveis para as pessoas, são bastante desagradáveis para os pets.

É muito comum que, ao se perfumar ao lado do cachorro, este comece a espirrar. Isso ocorre porque perfumes são compostos de álcool e também irritam as vias aéreas caninas.

Se for embarcar junto do seu pet pela MooviPet, perfumes para humanos são proibidos tanto para passageiros como para motoristas.

6. Proibido fumar

Sabemos que para os amantes de cigarro, a viagem, seja ela de carro ônibus ou avião, aumenta a ansiedade e aumenta ainda mais o desejo de fumar.

Todavia, a fumaça do cigarro é extremamente tóxica para os animais de estimação e por conta da sua rotina de limpeza, acabam ingerindo ainda mais a nicotina ao se lamber.

Lembrando que mesmo pequena, a quantidade de fumaça inalada pode ter efeitos prejudiciais nos animais embarcados.

Por isso a MooviPet não permite o fumo de cigarros no interior dos veículos, nem mesmo com as janelas abertas.

7. Ausência de banheiro, Wi-fi, travesseiros e cobertores

Outro problema para os passageiros tutores que embarcam com seu melhor amigo na modalidade exclusiva é a ausência de banheiro, internet, travesseiros e cobertores comuns em ônibus rodoviários para passageiros e viagens de avião.

Por isso pedimos que levem matéria de higiene pessoal, mantas cobertores e casacos.

Se você for daquele que gosta de navegar na internet é recomendável contratar serviço de dados em sua operadora de telefone.

Sempre que precisar ir ao banheiro ou fazer uma parada, avise aos motoristas.

Nos transportes exclusivos, os motoristas podem fazer parada além das paradas previstas, quando os tutores estão embarcados.

8. Paradas para pernoite

Dependendo da quantidade e porte dos animais, é um pouco difícil acomodar os pets em hotéis durante as paradas para pernoite e os animais em algumas situações pernoitam no veículo, junto dos motoristas.

A oferta de hotéis pet-friendly ainda são bem restritas e, na maioria das situações, quando encontramos, não são as acomodações que gostaríamos de oferecer para seus tutores.

Como já dissemos, os pets é que mandam e nós fazemos tudo para assegurar o conforto, a segurança e o bem-estar dos animais, por isso nem sempre inferimos o melhor para motorista e passageiros.

Temos uma preocupação ainda maior quando embarcamos crianças e idosos pois os problemas anteriormente citados têm peso ainda maior e por isso devemos ter muito mais atenção para garantirmos a melhor experiência possível.

Caso você tenha problemas para dormir ou de enjôos, é conveniente levar alguns medicamentos que possam lhe ajudar, mas não abuse de sedativos para dormir nas viagens da MooviPet.

Se estiver passando muito mal, comunique o motorista e temos protocolos que podem ajudar você a melhorar e curtir a viagem.

O que é proibido levar na sua bagagem

Assim como nos aeroportos, para as viagens pela MooviPet também existem algumas proibições quanto a produtos e equipamentos que não podem fazer parte da bagagem.

De modo geral, é proibido o transporte de materiais considerados perigosos. Fazem parte desta lista: armas, explosivos e produtos químicos.

Informamos também que a lei brasileira determina que o transporte de animais silvestres é considerado crime ambiental, punido com multa e detenção.

O que pode levar de bagagens de mão?

No bagageiro (ou porta-malas) do ônibus, são permitidos até 30 kg de peso total.

É importante dizer que o excesso de bagagem ou de peso podem impossibilitar sua viagem, pois nem sempre conseguimos acomodar a bagagem em nossos veículos.

Por esse motivo busque relacionar tudo que você precisa embarcar por ocasião da sua reserva, para evitar supresas no dia de sua viagem.

Conheça a política de bagagem da MooviPet

Cada tutor pode levar: 1 mala grande ou 2 malas médias ou 3 malas pequenas. Tamanhos (altura x largura x profundidade):

  • Grande: 70.5 cm x 45.5 cm x 26 cm
  • Média: 60.5 cm x 40 cm x 23.5 cm
  • Pequena: 49 cm x 34.5 cm x 19 cm

tamanho-das-bagagens-permitidas-moovipet

São permitidas apenas bolsas e mochilas sem rodinhas.

Itens relacionados ao pet como: pequenos brinquedos, roupas, caminhas e ração (em pequena quantidade) podem embarcar.

Lembramos que todos os passageiros são responsáveis pela obrigatoriedade de notas fiscais de mercadorias transportadas em nosso bagageiro.

Itens transportados em caixas devem possuir sua referida Nota Fiscal.

Qualquer item levado fora do limite permitido em nossas políticas, estará sujeito a disponibilidade do veículo e a avaliação do motorista com relação aos riscos para o conforto e segurança dos animais.

A MooviPet não se responsabiliza por danos ou perdas de seus itens de bagagem.

Lembre-se de levar com você qualquer objeto de valor, documentos, dinheiro, joias, bem como artigos frágeis e eletrônicos.

Classifique corretamente seu pet

Um outro fator muito importante para que você tenha atenção na hora de fazer sua reserva é com o tamanho da acomodação, seja ela própria ou fornecida pela MooviPet.

Como você já sabe, cabe aos tutores reservar a acomodação correta para o transporte de seu pet.

A MooviPet oferece quatro tamanhos de acomodação diferentes, que são definidas pela altura:

classificacao-tamanho-dos-pets

Para saber qual acomodação reservar, você deve tirar as medidas de seu pet sentado, das patas à cabeça.

Seu pet deve poder ficar sentado no interior da acomodação, sem encostar a cabeça no teto. Sendo assim, você não deve reservar uma acomodação com altura menor.

Essa regra é uma exigência de órgãos reguladores em diversas normas nacionais e internacionais sobre bem-estar dos animais durante os transportes, garantindo a segurança e o conforto do seu pet durante toda viagem.

A maioria dos cancelamentos ocorrem por falhas na hora em que o tutor precisa definir qual acomodação deve reservar. Lembramos que somente é permitido o embarque de um pet por acomodação.


Então, você já sabe, né? Na modalidade compartilhada não é permitido o embarque de bagagem e passageiros.

Bagagem e passageiros podem embarcar somente na modalidade exclusiva.

Caso tenha alguma dúvida que não esteja explicada em nosso blog, não deixe de entrar em contato conosco!


motorista-moovipet-com-cachorro-samoieda-dentro-do-carro

Classificação de risco: como classificamos os pets para transportes rodoviários?

motorista-moovipet-com-cachorro-samoieda-dentro-do-carro

A Classificação de risco é essencial para segurança nos transportes feitos pela MooviPet, separando os casos que requeiram mais atenção, o que garante um monitoramento mais eficaz, evitando riscos.

Com isso, os pets são acomodados e tem um grau de atenção durante todos os procedimentos da viagem: embarque, deslocamentos, paradas e desembarques em função da classificação e não somente pela ordem de embarque.

“A classificação de risco feita pela MooviPet é feita mediante placas de identificação coloridas, afixadas nas coleiras e nas acomodações dos pets”, explica Eduardo Carvalho, sócio proprietário da MooviPet.

O significado das cores

Cada cor tem um significado que identifica o grau de risco e determina o grau de atenção que os motoristas devem ter durante a viagem com o pet:

Cor Classificação
Vermelho Risco elevado: Animais antissociáveis, filhotes, idosos,
braquicefálicos, portador de deficiência ou ansiosos.
Amarelo Moderado: Animais que estejam fazendo uso de medicamentos
ou não são acostumados ao transporte automotivo.
Verde Baixo: animais acostumados ao transporte automotivos,
jovens e saudáveis.

Para saber mais sobre os protocolos específicos para cada situação, acesse outros conteúdos em nosso blog e conheça um pouco mais sobre como nos preocupamos com a segurança durante os transportes.

A priorização é a melhor forma para garantir mais segurança na hora de executar as tarefas. Priorizar errado pode comprometer a segurança e o conforto dos animais, por isso a MooviPet tem muito rigor nessa classificação.

Esse protocolo é feito de forma bem simples e prática, mas que ajuda bastante na organização da viagem. Ele é extremamente visual. Quase como se fosse (ou é) uma “gestão visual” para lidar com os pets, ajudando a priorizar e escalonar a atenção e os cuidados aos pets que mais precisam.

Lembramos que não embarcamos na modalidade compartilhada pets que estejam grávidas, machos ou fêmeas no cio e/ou antissociáveis.

Os cuidados durante a viagem asseguram não só o conforto, mas a boa saúde e a vida dos animais. Esse pode ser a diferença entre curtir e sofrer durante uma viagem.

Caso tenha restado alguma dúvida, você pode entrar em contato diretamente com nossos consultores através de qualquer um dos canais abaixo.


veiculo-doblo-moovipet-cenario-colorido

Conexão de rotas: entenda como funciona!

Reservar a passagem de ônibus ou avião com antecedência virou regra prioritária para quem tem um pet que precisa viajar por trechos em conexão, até chegar ao seu destino final pela MooviPet.

Para evitar imprevistos, economizar no tempo e facilitar sua vida, planejar e contratar o transporte para seu melhor amigo se transformou em tarefa fácil através da MooviPet, nos dias atuais.

Apesar da praticidade e modernidade que a MooviPet oferece, é preciso ficar atento e seguir algumas regras antes de botar seu pet na estrada.

Aprenda como fazer para economizar tempo e dinheiro, tendo uma viagem tranquila o tempo todo!

O Brasil é o país com maior extensão territorial da América do Sul, portanto nem sempre dá para embarcar seu pet de ônibus direto de uma cidade para outra, principalmente quando elas ficam em estados muito distantes.

Por isso, você tem as opção de fazer uma conexão, integrando dois ou até mais trechos.

O que é conexão?

A conexão é necessária quando não há um itinerário direto para o destino procurado, então é preciso viajar até uma cidade intermediária e embarcar em outro ônibus ou avião até o local desejado.

Em casos de aviões, a conexão pode ser feita devido à um reabastecimento da aeronave ou até para baratear mais os custos da viagem (pois devido ao tempo em que ficará viajando, você pagará mais barato).

Normalmente, existe um tempo de espera entre essas duas viagens.

Se sua viagem for por via terrestre, sempre que a conexão não puder ser feita no mesmo dia, é necessário que seu pet fique hospedado em hotéis próprios ou conveniados à MooviPet.

Caso sua viagem seja de forma aérea, a conexão ocorre de acordo com o transporte de malas, ou seja, se seu pet quando embarcado estiver no bagageiro, ele será transportado juntamente das demais malas dos passageiros.

Sendo que uma conexão aérea pode levar horas! (e é por isso que viagens nessa modalidade acabam saindo, muitas vezes, mais barato).

O problema de transportar um pet nessa modalidade é o tempo de espera que seu bichinho ficaria sem monitoramento, sem alimentação e cuidados. Você não gostaria que ele passasse por isso né? Portanto, em casos de voos com conexões longas, não é recomendável transportar animais.

Fizemos uma matéria com alguns casos de transporte que deram errado e recomendamos que você dê uma leitura aqui.

Como fazer uma conexão de ônibus na hora da viagem

A maioria das conexões pode ocorrer em hotéis nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo.

Caso fique com dúvidas, não hesite em perguntar para nossos consultores em nossa Central de Reservas ou até mesmo ao motorista.

Protocolos de segurança Covid-19

Como você já sabe a Covid-19 não oferece risco para os animais, somente para os humanos.

Como embarcamos passageiros (tutores) na modalidade exclusiva, precisamos ficar atentos aos protocolos de segurança. Além disso, também temos nosso time de motoristas.

Sendo assim, conheça os protocolos de segurança adotados pela MooviPet para os transporte exclusivos com embarque de passageiros.

motorista-moovipet-carinho-cachorro

Máscaras

De acordo com as novas diretrizes de saúde, é obrigatório o uso de máscara nas viagens para a segurança de todos.

Dessa forma, reforçamos a necessidade de que nossos usuários levem suas próprias máscaras esterilizadas para viajar, com trocas de 3 em 3 horas.

Sugerimos também que seja feita a separação das máscaras que já foram utilizadas das máscaras limpas. Assim, as chances de ocorrer a transmissão do vírus no interior de um de nossos veículos diminui.

Álcool gel 70%

A MooviPet irá oferecer também álcool gel 70% de brinde para que os nossos usuários possam higienizar as mãos com segurança sempre que acharem necessário ao longo das viagens.

Medição de temperatura

Todos os usuários terão suas temperaturas medidas por termômetros infravermelho. Passageiros com temperatura até 37,8º poderão embarcar.

Ocupação das poltronas da janela

Para garantir que os usuários não viagem próximos um dos outros, estamos limitando a quantidade de passageiros à apenas dois.

Motoristas fora do grupo de risco

Apenas motoristas fora do grupo de risco (idade ou doenças prévias) estão autorizados a fazer viagens intermediadas pela plataforma.


Agora que você já sabe como funcionam nossas conexões e protocolos, aposto que já quer viajar de forma segura com seu pet, não é mesmo?

Então, que tal falar agora com um de nossos consultores a agendar sua viagem?


formas-de-pagamento-moovipet

Formas de pagamento: tudo o que você precisa saber!

Na MooviPet, trabalhamos para tornar o transporte de seu pet o mais seguro e acessível, por isso diversificamos as formas de pagamento.

formas-de-pagamento-moovipet

Separamos aqui uma lista com as formas de pagamento aceitas pela MooviPet para reservas de transportes interestaduais em todo Brasil.

Na MooviPet, o pagamento é realizado em duas etapas:

  1. Metade do valor é pago por ocasião da reserva;
  2. A outra metade é paga por ocasião do embarque.

Se preferir você pode pagar o valor integral por ocasião da reserva. Assim, você não precisa se preocupar com o pagamento durante a viagem.

A quitação do valor do transporte é necessária para que seja realizado o embarque. Somente confirme a reserva quando tiver certeza sobre a viagem de seu pet. Em alguma situações é cobrada uma taxa de cancelamento.

Tudo que queremos é que você tenha uma boa experiência, por isso, tenha atenção antes de confirmar!

Saiba quais são as formas aceitas em cada uma dessas etapas:

formas-de-pagamento-modalidade-interestadual-moovipet

A confirmação de pagamento é necessária para confirmar sua reserva. Basta escolher a forma que funciona melhor para você. Vamos esclarecer detalhadamente agora cada uma delas?

Pagando com cartão

O pagamento usando cartão é muito fácil e simples. Você pode pagar presencialmente, na máquina de cartão, comparecendo em um de nossos escritórios físicos ou através de um link de pagamento, enviado por e-mail ou WhatsApp, sem precisar sair de casa.

Para isso, basta cadastrar seu cartão no aplicativo PagSeguro, plataforma parceira da MooviPet, líder de vendas online.

A PagSeguro oferece tarifas diferenciadas para usuários da MooviPet e você pode parcelar o valor da viagem de seu pet em até 12x.

Para o parcelamento, recomendamos que seja feito o pagamento integral do valor por ocasião da reserva, para desta forma conseguir melhores condições.

O pagamento da segunda etapa em cartão de crédito ou débito somente pode ser realizado na máquina de cartão, por ocasião do embarque, diretamente com o motorista.

Saiba em quantas vezes você pode parcelar a reserva do transporte de seu pet:

parcelamento-pagamento-modalidade-interestadual-moovipet

Pagando com Pix

Você pode pagar por Pix tanta a primeira, quanto a segunda etapa do pagamento.

Para isso bastar utilizar a chave da MooviPet, que é nosso CNPJ: 24.168.201/0001-60

Pagar com Pix é parecido com o pagamento de um boleto pelo internet banking, mas com a vantagem de não precisar esperar horas e até dias para o pagamento compensar. Bom, né?!

Então, vamos garantir a viagem de seu melhor amigo com todo conforto e segurança, fazendo o pagamento de forma instantânea pelo Pix?

Ainda é possível pagar com boleto?

Claro que é! A implantação de um novo meio de pagamento não elimina nenhum outro, só te dá mais opções na hora de pagar.

Todavia, é necessário que o pagamento do boleto seja confirmado para que haja a confirmação da reserva. Após o pagamento do mesmo, você pode nos enviar o comprovante facilitando o processo.

Mas, pela demora de confirmação do pagamento, não indicamos o boleto para pagamentos realizados próximos a data da viagem.

Posso trocar a forma de pagamento?

Claro que sim. Mas fique atento, pois nem todas as formas de pagamento são aceitas e o valor acordado deve ser quitado para que seja realizado o embarque.

Para alterar a forma de pagamento, entre em contato com o consultor responsável por sua reserva ou fale diretamente com o motorista responsável pela viagem de seu pet.

É confiável fazer o pagamento para MooviPet?

A MooviPet é uma empresa séria que busca garantir uma excelente experiência para seus usuários.

A empresa possui sede no Rio de Janeiro, escritório próprio, CNPJ, números de inscrição Municipal e Estadual e autorização dos órgão de fiscalização para o transporte de pets.

foto-escritorio-moovipet

Faça uma rápida busca no Google ou nas redes sociais e veja você mesmo! Temos mais de 50 mil usuários que avaliaram sua experiência com a MooviPet ao longo dos mais de 5 anos.

Perfeito para você e seu melhor amigo, e cabe no seu bolso. Lembrando que pode pagar como desejar e parcelar as viagens de seu pet em até 12x!

Qualquer dúvida, pode falar com um de nossos consultores em qualquer um dos canais abaixo.