Tempo estimado de leitura: 15 minutos

Viajar junto com os Pets é algo que está se tornando cada vez mais comum.

Hoje em dia, eles não precisam ficam sozinhos em casa, em hotéis ou em casa de terceiros nos momentos em que a família precisa viajar, seja para lazer ou necessidade.

cachorro-feliz-viajando-com-a-familia-de-carro
O planejamento é essencial para se ter uma boa experiência na viajem com seus pets. – Foto: Banco de Imagens

Já existem hoje diversos shoppings, restaurantes, hotéis, pousadas e até resorts pet friendly (locais que aceitam animais) em que seu Pet pode ir junto e compartilhar todos os bons momentos juntos com você.

Para chegar até seu destino, a grande maioria das pessoas buscam empresas especializadas como a MooviPet para garantir uma viagem confortável e segura para os peludos.

Outros optam pelo desafio de viajar junto com o melhor amigo em seu próprio veículo, com a intenção de aproveitar o máximo possível a viagem, o que é ótimo!

Porém, como não é algo tão comum, é importante se planejar para que tudo corra bem.

Por isso resolvemos compartilhar um pouco nossa experiência para garantir conforto e segurança e evitar deres de cabeça como multas e apreensões de veículo.

A dica mais importante sobre viajar com cachorro é que a experiência tem que ser boa tanto para o cachorro quanto para o restante da família. 

Só leve seu cachorro se você não se incomodar em fazer as adaptações necessárias para que seja divertido e legal para ela também.

Isto pode significar mudar o destino e abrir mão de visitar locais onde ele não entra e demorar mais no trajeto na estrada.

Se isso não for um problema e a companhia do seu melhor amigo é mais importante!

Outra grande preocupação é dar toda atenção que seu peludo precisa e manter a atenção nas outras estradas, principalmente no volante.

Alguns cachorros sofrem muito ao sair de casa, então, nesse caso, somente viaje se for estritamente necessário. Nem tudo que diverte humanos, diverte os animais e devemos respeitar isso.

O importante é fazer atividades que todas possam curtir juntos e compartilhar bons momentos.

Então, veja abaixo nossas dicas para viajar com cachorro de carro.


Antes da viagem

1. Verifique as condições de manutenção do veículo

Verifique as condições principalmente do pneu e estepe. Em caso de pneus carecas, faça as trocas antes de pegar a estrada. Revise também os freios: dê uma passada em uma oficina e verifique as pastilhas e o fluido.

É importante garantir que seu veículo esteja com a manutenção e documentação em dia.

Principalmente para viagem junto com os Pets, esse procedimento é muito importante, pois um problema mecânico pode causar um acidente.

Além disso, o veículo estará em melhores condições para enfrentar estradas com asfalto ruim e pistas em condições adversas em virtude da chuva, por exemplo.

Ficar sem um carro é muito complicado, principalmente quando se tem um peludinho embarcado.

2. Celular sempre carregado

Durante o trajeto, mantenha o seu celular sempre carregado, o número da emergência e do seguro sempre à mão e nunca dirija com sono. Às vezes, simples cuidados evitam acidentes e dores de cabeça de grandes proporções.

A ausência de área de celular em estradas pode dificultar a viagem e a comunicação em caso de uma eventual necessidade.

Quando estiver sem sinal, redobre a atenção e deixe sempre alguma visado de sua localização em condições de monitorar e prestar auxilio em caso de necessidade, no período mais breve possível.

3. Identifique seu cachorro 

Nunca deixe seu cachorro sair de casa sem identificação. Se ele fugir e se perder e, estando identificado é muito mais fácil que ele seja encontrado e devolvido,

Nós, da MooviPet, sempre usamos uma plaqueta de identificação que foca presa na coleira durante toda viagem, com o nome do cachorro e nossos telefones, mas caso você não consiga fazer uma plaquinha ou a perca durante um passeio, prenda na coleira com fita crepe, ou qualquer coisa assim.

4. Tenha a companhia de outra pessoa

Nunca é uma boa prática viajar de carro sozinho com o cachorro. Por isso, sempre que possível, programe-se para pegar a estrada na companhia de outro pessoa que pode ser seu marido, filho ou um funcionário doméstico.

Dessa forma, você consegue prestar atenção no trânsito enquanto a outra pessoa fica responsável por cuidar do cachorro.

Outro motivo importante é que sempre haverá alguém cuidado dos animais quando você precisar ir ao banheiro ou comprar alimentos

Deixar um cão tratado dentro de um veículo fechado nunca é uma boa ideia. Quando o cão fica exposto ao calor por muito tempo, o que desencadeia uma série de sintomas que podem levar à morte.

Para ter uma ideia do perigo de deixar o cachorro no carro, estudos mostram que um veículo parado sob o sol e com os vidros fechados tem um aumento de 80% de temperatura nos primeiros 30 minutos.

Nessas condições, o cão pode apresentar respiração rápida, hipersalivação, saliva espessa, mucosas de coloração vermelho escura, tremores musculares, vômitos, diarreia, falta de coordenação motora e até perda de consciência, desmaios e convulsões.

5. Comece a adaptação com o veículo e com o uso de equipamentos de segurança

Se você tem um filhote ou nunca viajou de carro com seu cachorro, comece com pequenas distâncias, como passeios na sua própria cidade, por exemplo, para ver como ele se sente e para que ele se acostume a ficar no carro.

A maioria dos cães só saem de casa para fazer vacinas, consultas e exames.

Se seu Pet é um desses é bom fazê-lo entender que um passeio também pode servir para diversão, socialização e entretenimento junto com a família.

Por isso, sempre que for viajar para destinos mais distantes, faça com que ele se acostume com o carro e com os equipamentos de segurança

E comum que os animais entendam a rotina das viagens, como tempo de deslocamento, paradas para alimentação, hidratação e necessidades fisiológicas e caminhadas e assim ele fica mais tranquilo e aproveita mais a viagem.

Depois de entender como funciona ele fica taõ relaxado que dorme na maior parte do tempo de deslocamento dorme e só acorda quando ele percebe que chegou a hora de fazer uma parada. Aí ele sabe que chegou!

medica-veterinaria-examinando-cachorro
Faça um checkup geral de saúde no seu pet e mantenha sempre a vacinação em dia. – Foto: Banco de Imagens

6. Saúde é prioridade

Antes de pegar a estrada, verifique se as vacinas, o antipulgas e a desvermifugação do seu cachorro estão em dia.

É importante para a saúde dele e também para a de todos os que irão conviver com seu cão. Aproveite a ida ao veterinário e pergunte sobre um kit de emergência.

Você pode pedir ao veterinário para receitar um medicamento para enjôo, por exemplo, caso não saiba ainda se seu cão se sentirá mal no carro.

Não arrisque medicar seu cachorro por conta própria, somente um veterinário saberá a dosagem correta. Pergunte sobre medicamentos emergenciais e leve junto com os medicamentos que ele costuma usar.

Se seu cachorro tem algum problema de saúde já conhecido, ou você quiser estar ainda mais seguro, procure se preparar banatante antes da viagem para não ter nenhuma surpresa.

7. Separe a documentação obrigatória

Para evitar estresse na última hora, confira com antecedência quais são os cuidados básicos e toda a documentação necessária na hora de viajar. 

Separe a carteirinha onde constam os selos das vacinas recebidas no último ano com o carimbo e a assinatura do veterinário responsável. Um atestado de saúde também é exigido e deve ser emitido pelo veterinário tendo validade máxima de 30 dias.

8. Onde ficar em uma viagem com cachorro?

Reserve um hotel que aceite cachorro antecipadamente.

Procure um hotel que atenda as suas necessidades.

Alguns hotéis aceitam cães nos quartos, outros exigem que eles fiquem em canil, uns permitem que circulem pela área comum, outros não, pode haver também uma taxa extra para o cão.


Durante a viagem

9. Não fume

Não é surpresa para ninguém o risco que o cigarro oferece para a saúde, tanto de pessoas quanto dos animais.

Quando um cachorro convive com um tutor fumante ele passa e consumir o tabagismo passivo.

E quando os animais são expostas a ele, os perigos a curto, médio e longo prazo só aumentam.  

Quando um cigarro é aceso dentro de um veículo, somente uma parte da fumaça é tragada pelo fumante.

O restante dela é inalada pelos demais ocupantes do veículo.

Os animais submetidos ao consumo involuntário podem ter sua saúde e seu conforto comprometidos.

tutora-e-cachorro-localizando-a-melhor-rota-no-mapa
Atenção ao trajeto e paradas durante a viagem. – Foto: Banco de Imagens

10. Faça paradas regulares

Seja qual for o tamanho do seu cachorro, certamente ele não vai aguentar ficar dentro do carro por longos períodos.

Por isso, programe-se e realize paradas regularmente (se possível, a cada três horas).

Uma boa dica é pesquisar lugares divertidos no caminho para distrair os peludos.

Mesmo que você precise desviar um pouco do trajeto original, essa é uma excelente estratégia para tornar a viagem mais divertida e menos cansativa para eles, só não se esqueça de checar como é a segurança do local.

Vale destacar que, em caso de trajetos muito longos, é importante parar e dormir.

Além de ser mais agradável para o cachorro, isso é essencial para garantir a segurança de toda a família — afinal, você também pode se cansar após muitas horas na estrada, não é?

O ideal, portanto, é reservar hotel ou pousada em alguma cidade pet friendly no trajeto.

11. Feromônios sintéticos

Poucas pessoas sabem mas existem substância que podem ser utilizadas em ambientes para trazer mais tranquilidade para os animais, principalmente para filhotes.

São os feromônios sintéticos. Custam um pouco caro mas acreditem: realmente funciona, trazendo muito mais conforto para os animais nas viagens.

Uso de feromônios específicos deixam os animais com a sensação de estarem em casa e as paradas periódicas para todos possam se alimentar, hidratar, fazer as necessidades fisiológicas e caminhadas para aliviar os stress garantem uma viagem confortável.

12. Portas e vidros sempre travados

Dirigir com as janelas abertas pode ser até prazeiroso mas pode causar lesões no animai, colocar a vida deles em risco e tutores podem ainda ser multados.

Por isso o alerta: portas sempre travadas e vidros fechados.

13. Não esqueça da focinheira.

Mesmo que seu Pet seja tranquilo a maioria dos locais pet friendly exigem que seja utilizado focinheira para transito em locais públicos.

14. Cuidado com a fuga

As paradas devem ser feitas sempre afastadas da rodovia para evitar risco de atropelamento em caso de fuga..

O principal motivo de uma fuga é a liberdade que ele sente ao fazê-la. Ao escapar dos limites impostos por seu dono, um cão pode seguir os seus instintos de caça, sentir cheiros diferentes dos habituais, procurar outros cachorros e reconhecer o território.

Essa vontade de liberdade é agravada quando ele fica muito tempo no interior do veículo.

Além disso, para os cães mais medrosos, outro motivo que pode incentivar uma fuga são os barulhos estranhos, comuns nas estradas durante a viagem.

Para os diversos tipos de fuga, diferentes medidas devem ser tomadas. Existem cachorros que fogem ao abrir a porta do carro, os que escapam da coleira, os que gostam de fugir durante os passeios. Por isso. Tenha sempre certeza de que você tem o domínio de seu cachorro.

Verifique se coleiras e guias estão bem ajustadas e numa abra a porta sem ter a cetra de que seu cachorro sob seu controle.

cachorro-ouvindo-musica-com-tutora
O cuidado com as músicas é um ponto extremamente importante para os pets. – Foto: Banco de Imagens

15. Escolha uma boa trilha sonora

Escutar música é bem melhor que ouvir os ruídos das estradas.

Durante a viagem, deixe o volume baixinho e dê preferência para os ritmos mais suaves e calmos.

Todos nós temos recordações de músicas que marcaram as nossas melhores viagens, não é verdade?

E não são só os humanos colhem os benefícios de uma bela playlist.

A música para cachorros é um excelente meio de deixá-los mais calmos e felizes, pois os animais possuem ainda maior sensibilidade aos estímulos sonoros do que nós.

Ouvir músicas, além de trazer ótimas sensações para seu pet é uma forma de tornar a viagem ainda mais especial.

Desde que respeitado o tipo de música e o volume adequado, você pode reproduzir nossa playlist em diversas situações:

Se você quiser saber quais músicas seu melhor amigo vai curtir, basta acessar gratuitamente nossas playlists com mais de 100 músicas selecionadas por nossos profissionais em comportamento animal e Medicina Veterinária para seu melhor amigo ouvir e relaxar.

16. Evite multas

Você sabia que pode levar uma multa de R$ R$ 127,69 e perder 5 pontos na carteira se for pego dirigindo com cachorro solto no carro?

É obrigatório utiliza cinto de segurança  ou cadeirinha.

Um cinto para cachorro é baratinho e garante a segurança de todos no carro.

17. Preste atenção na temperatura do ar-condicionado

O ar-condicionado é um excelente aliado das viagens, principalmente daquelas que passam por regiões muito quentes.

É importante certificar-se de que não está indo muito vento em cima do Pet.

Escolha viajar sempre com o veículo climatizado, com a temperatura mais confortável pera seu Pet. Nós recomendamos a temperatura entre 18 e 20 graus. É uma temperatura que agrada maioria das pessoas de dos animais. Se seu doguinho for muito friorento, leve uma rocinha de frio e cobertores para garantir o conforto.

Você pode, ainda, escolher pegar a estrada em um horário em que o cão costuma dormir. Tudo isso irá facilitar que ele relaxe durante o trajeto.

Caminha sobre o banco pode ajudar o cachorro a relaxar durante viagens de carro

18. Hora do pernoite

Na hora dos pernoite seu Pet pode estranhar Hotel, afinal de contas é um novo, cheio de sons e odores que ele não reconhece.

Você pode facilitar esse adaptação levando a caminha, cobertor, brinquedos e, principalmente, os alimentos que ele está acostumado a comer em casa. Além destes itens, não esqueça dos potes para ele comer e beber água e um kit higiene.

Leve sempre as roupas de cama dele e evite utilizar as toalhas e roupas de cama do hotel.

Se a temperatura estiver baixa e ele estiver com frio, não esqueça de utilizar roupinhas.

19. Para o cachorro ficar mais calmo no carro

Uma dica para que seu cachorro fique mais tranquilo dentro carro é usar caminhas e brinquedos no carro. Assim ele vai se sentir um pouco em casa e vai se sentir mais seguro.

Outra dica é passear com seu cão antes dele entrar no carro. Se ele estiver cansado, tem mais chances de dormir e vocês terão uma viagem mais tranquila.

20. Sem cinto não pode!  

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, é proibido levar animais em partes externas do veículo ou dirigir com animais à sua esquerda, entre os braços ou pernas. Para evitar que um cão atrapalhe o motorista e viaje seguro, portanto, o ideal é que ele esteja preso.

Você pode usar uma caixa de transporte ou uma cadeira própria para cães ou um cinto adaptado para eles. O importante é nunca viajar com seu cão solto e muito menos nos bancos da frente.

Também não o deixe ir com a cabeça para fora da janela. A gente sabe que alguns cães amam um ventinho na cara, mas você não deixaria seu filho humano fazer isso, não é? Pois então, proteja também seu cão.

Nós sempre usamos o cinto de segurança nos meninos e o ideal é que o cinto seja preso a uma coleira peitoral (e não no pescoço).

O comprimento do cinto precisa ser ajustado de acordo com o tamanho do cachorro, de modo que em uma freada ele não chegue a bater no banco da frente.

tutora-hidratando-cachorro-durante-viagem-de-carro
Mantenha sempre seu pet bem alimentado e hidratado durante a viagem. – Foto: Banco de Imagens

21. Para um pouquinho, anda um pouquinho

Usar o Google Maps para estimar o tempo e roteirizar sua viagem é uma boa ideia.

Não esqueça que o aplicativo não considera os tempo de parada e você deve acreditar esse tempo para ter uma noção esta de quanto tempo vai ficar na estrada.

Pela nossa experiência, viajando com cachorro, uma velocidade  de 60 km/hora é uma boa média.

Isso porque além das paradas, às vezes vamos um pouco mais devagar em estradas com curvas para eles não enjoarem.

22. Acrescente destinos intermediários

Sabendo quanto tempo mais ou menos levaremos, conseguimos programar nossas viagens melhor.

Então, se nosso destino final fica, por exemplo, a 600 km de distância, sabemos que levaríamos aí mais ou menos 10 horas de viagem.

Nesse caso, nós optaríamos por quebrar o trajeto inserindo um novo destino no meio, seja para um pernoite ou apenas para um passeio durante o dia, com pausa para almoço, por exemplo.

Assim não ficamos com uma viagem muito longa, mas sim com uma curta de 4 ou 5 horas e um passeio em um lugar diferente.

23. Mantenha a limpeza

Sempre tenha um saquinho à disposição para catar o cocô do seu cachorro. Nunca deixe a sujeira dele no chão!

Também é útil ter lenços umedecidos e lenços de papel no carro para caso ele vomite, ou para limpá-lo caso ele encoste em alguma planta que o irrite ou se suje demais na lama (os meus adoram uma lama!).

Uma dica de quem já viaja há alguns anos com cachorro: coloque uma capa protetora no banco traseiro.

Já tivemos que trocar todo o estofado por conta das patinhas do Maquiavel e o custo disso é muito maior do que o de uma capa.

Mas, além disso, a capa facilita caso eles vomitem, pois é só tirar e lavar a capa, em vez de ficar limpando cada pequena reentrância dos bancos.


Chegando ao destino

24. Educação e respeito a todos

No seu destino, mantenha seu cão sempre na guia, a não ser em locais privados onde seja expressamente permitido que ele fique solto.

Se você viajou com seu cachorro, ele deve ser inserido na programação e receber atenção.

Então, brinque com ele, não o deixe entediado.

Cachorro cansado não incomoda outras pessoas latindo ou chorando.

Antes de entrar em um estabelecimento comercial, pergunte se o seu cão pode te acompanhar e sempre cate a sujeira que ele fizer.

Quanto mais pessoas conviverem com cães sem problemas, mais abertas elas ficarão a tornar os ambientes pet friendly. Afinal, quem convive com cachorro sabe que a companhia deles é melhor coisa do mundo!


E então? Ainda está em dúvida se vai levar no seu carro carro, de avião ou pela MooviPet?

Entre em contato com nossa equipe, fale com um consultor, tire suas dúvidas para ter a melhor experiência possível na sua viagem com seu pet.

Deixe seu comentário