Viajar com cachorros braquicefálicos não é uma tarefa simples.

Por conta do focinho curto ou achatado, muitas empresas, aéreas e terrestres, proíbem o transporte de diversas raças de cães e também gatos.

Mas se uma viagem é uma necessidade, hoje vamos te ajudar a encontrar uma solução.

Prontos para leitura? Então, aperte o cinto e vamos lá.

dois-cachorros-braquicefalicos-brincando

O que são cães braquicefálicos?

Braquicefálico é uma palavra que teve origem da união do grego “brachys”, que significa “curta distância”, e “cefálico”, referente à cabeça.

Anos atrás, alguns criadores valorizavam o cruzamento de cães com focinhos cada vez mais curtos.

O objetivo obter um maxilar proporcional ao tamanho do corpo.

O maxilar é o osso que “suporta” os dentes em todos os animais.

Para tal propósito, o maxilar superior deveria ser mais encurtado, enquanto o inferior teria o tamanho mantido.

O problema é que isso levou a várias transformações físicas das raças e impactou, principalmente, no estilo de vida que os cães passaram a levar.

Para algumas raças, significou o desenvolvimento de problemas respiratórios mais graves e complexos.

Então sim, pode-se considerar que os cães braquicefálicos sofrem mais devido às características anatômicas, mas que são controladas com alguns cuidados importantes.

Síndrome braquicefálica

As alterações da chamada Síndrome Braquicefálica já nascem com os cães e afetam as vias respiratórias que, entre outras anormalidades, apresentam a redução dos orifícios nasais e o desenvolvimento incompleto da traqueia, órgão do sistema respiratório responsável por filtrar, umedecer e conduzir o ar aos pulmões.

Outro problema é o palato mole prolongado – estrutura que é a continuidade do palato duro, conhecido como céu da boca. Quando é muito prolongado, o palato mole “vibra” durante a respiração do animal, produzindo um barulho que lembra um ronco.

A consequência, como muitas pessoas já sabem, é a dificuldade para respirar que varia de grau leve ao grave para alguns cachorros.

No entanto, não são todos os cães que desenvolvem os sintomas da Síndrome Braquicefálica.

As alterações são visíveis e manifestam sintomas diferentes em cada cão ou raça.

Fique por dentro de alguns desses sintomas a seguir:

cao-braquicefalico-dormindo

Sintomas da síndrome braquicefálica

  • Dificuldade para respirar
    Ou respirar somente pela boca, com esforço maior e caracterizado por respiração rápida e curta.
  • Respiração ruidosa
    “Roncam” com frequência devido ao palato mole prolongado (tecido mole que constitui a parte de trás do céu da boca), com consequente dificuldade para respirar.
  • Posicionamento incorreto dos dentes
    Uma vez que o maxilar superior é recuado, os dentes não têm espaço e acabam crescendo em ângulos diferentes, podendo causar doenças dentárias.
  • Problemas oculares
    Por terem um crânio mais curto, os olhos costumam ser arregalados e as pálpebras não os envolvem completamente. Assim, muitos cachorros braquicefálicos têm olho seco e baixa produção lacrimal.
  • Dificuldade para realizar a troca de calor
    Os cães não transpiram e a respiração é a única forma de controlar a temperatura do corpo. Isso é ainda pior para os braquicefálicos no calor, uma vez que eles já têm dificuldade de respirar na maioria dos casos.
  • Outros sintomas comuns
    Aerofagia (deglutição de ar), tosse, espirro reverso, engasgos, tentativa de vômito, intolerância ao exercício e até desmaios.

Cuidados com as raças braquicefálicas

Como explicado, os cachorros braquicefálicos podem ter uma grande dificuldade de termorregulação pois, em sua maioria, não conseguem realizar adequadamente a troca de calor e sofrem de hipertermia (aumento excessivo da temperatura corporal), principalmente no verão e na primavera.

As narinas têm a função de dissipar o calor: o ar inspirado deve passar por uma umidificação, o que ajuda a reduzir a temperatura corporal.

No caso dos cães braquicefálicos, o “canal” nasal é mais curto, o que torna a respiração mais difícil, já que a passagem do ar apresenta maior resistência.

A transpiração ocorre também pelo focinho e pelas almofadinhas das patas.

Porém, como o focinho é pouco irrigado e as almofadinhas ficam em contato constante com o chão, logo a transpiração por esses locais é menos eficiente.

cachorro-na-janela-do-carro-com-motoristas-moovipet

Nossos protocolos durante as viagens

Temperatura interna do veículo

Nossos veículos mantém a temperatura interna entre 18 a 20 graus e o ambiente é projetado para manter a circulação do ar.

Essa condição agrada a maioria dos pets mas nem sempre agrada os passageiros embarcados.

Nós não alteramos a temperatura interna do carro para atender necessidade de motoristas ou passageiros e por isso recomendamos sempre que, quando embarcados, os tutores levem casacos e cobertores para não sentirem tanto frio.

Passeios durante as paradas

Normalmente as paradas da MooviPet são feitas em locais com sombra e temperatura amena.

Buscamos de todas formas a não exposição dos animais ao calor excessivo, fazendo caminhadas curtas nos horários com temperaturas mais amenas, como pela manhã e no final da tarde.

Acesso contínuo à água

Em todas a paradas periódicas é fornecida água mineral gelada.

Se notarmos que ele está ofegante, utilizamos toalha úmida ou borrifamos água no dorso e nas patinhas para resfriar o animal, para que a temperatura corporal diminua.

Controle da alimentação

A alimentação é sempre leve e controlada pois em excesso podem deixar os cães com ainda mais mais dificuldade para respirar.


Agora, se ele manifestar sinais de que não está bem, buscamos atendimento médico veterinário.

Não se procure pois a MooviPet já inclui o seguro médico veterinários em todas reservas em caso de uma eventual necessidade.

Os sinais que os cachorros braquicefálicos apresentam quando estão incomodados com o calor são iguais aos de outros cães, mas a intensidade é ainda maior.

Respiração mais ofegante que o normal, língua para fora, inquietação e letargia são alguns exemplos. Fique de olho!


Tosa de cães braquicefálicos

Tosar o cachorro braquicefálico, principalmente as raças de pelo longo, ajuda a reduzir a temperatura corporal.

Esse é um cuidado que o tutor deve ter antes do embarque.

caes-braquicefalicos

Cães braquicefálicos podem viajar de avião?

Cães braquicefálicos podem viajar de avião, mas alguns cuidados devem ser tomados.

Além de serem intolerantes ao calor, os cães braquicefálicos também têm dificuldades no frio.

Prova disso é que os cachorros braquicefálicos não são aceitos pela maioria das companhias aéreas para viajar no porão.

Eles já têm dificuldade para respirar normalmente e, em situações estressantes como um voo, não conseguirão respirar pelo focinho adequadamente.

O problema é ainda maior porque o ar no avião é mais frio e rarefeito, o que complica ainda mais a respiração.

Quando o ar frio entra pelo nariz, ele é filtrado e aquecido, para que chegue ao resto do corpo em condições ideais.

O que ocorre no avião é que o frio intenso e ambiente seco podem deixar o animal em “vasoconstrição”.

Ou seja, os vasos sanguíneos diminuídos de diâmetro, evitam que o ar chegue ao pulmão.

Isso tem potencial para causar desmaios e paradas respiratórias e/ou cardíacas.

Portanto, antes de pensar em embarcar com o cachorro braquicefálico, mesmo na cabine do avião, peça orientação ao médico veterinário.

Algumas raças são proibidas pelas companhias aéreas de viajar no compartimento de carga, mesmo com consentimento do veterinário.

A recomendação é que os braquicefálicos viajem somente na cabine.

Qual a melhor forma de viajar com cães braquicefálicos?

Sem dúvidas a MooviPet é a forma mais segura e mais confortável para transportar cães braquicefálicos.

Apesar do tempo de viagem ser maior nas viagens mais longas, ele é monitorado durante toda viagem e conta com tecnologia para maior estabilidade do veículo com telemetria.

Além disso, nossa playlist e o uso de feromônios trazem para seu pet a sensação da sua casa.

Nada melhor que curtir uma boa música ao invés dos ruídos das turbinas, não é mesmo?

A MooviPet têm veículos novos, climatizados e a temperatura é controlada durante todos descolamento, sendo regulado de acordo a necessidade de seu pet.

Os veículos possuem um sistema com acomodações fixas, que permite o monitoramento de todos os pets durante a viagem e conta com tecnologia para maior estabilidade do veículo com telemetria.

Ao longo de cinco anos a Moovipet já transportou mais de 50 mil cães e gatos.

Nosso serviço é certificado pela ANTT e você conta com um contrato de prestação de serviço que garante todos os benefícios.

Fazemos paradas periódicas para alimentação e hidratação dos animais e toda viagem é monitorada pela MooviPet e tutores.

Seu melhor amigo recebe muito amor e carinho durante toda viagem.

Também oferecemos um seguro para cobertura para atendimento médico veterinário em caso de uma eventual necessidade.

Principais raças braquicefálicas

Affenpinscher, Japanese Chin, American Staffordshire Terrier, Lhasa Apso, Boston Terrier, Mastim, Boxer, Brussels Griffon, Pit Bull, Buldogue, Presa Canario, Bullmastife, Pug o Carlino, Cane Corso, Shar Pei, Chow Chow, Shih Tzu, Dogue de Bordeaux, Tibetan Spaniel, Engish Staffordshire Bull Terrier e Toy Spaniel Inglês.


Agora que você já sabe todos os cuidados que a MooviPet tem nas viagens quando embarcam cães braquicefálicos, que tal escolher o seu destino e fazer sua reserva?

Fale agora com um de nossos consultores.